• IMG_0702
  • IMG_0705
  • IMG_0708
  • IMG_0710
  • IMG_0711
  • IMG_0713
  • IMG_0714
  • IMG_0715
  • IMG_0718
  • IMG_0719
  • IMG_0720
  • IMG_0721
  • IMG_0722
  • IMG_0723
  • IMG_0725
  • IMG_0727
  • IMG_0729
  • IMG_0730
  • IMG_0732
  • IMG_0733
  • IMG_0735
  • IMG_0736
  • IMG_0740
  • IMG_0741
  • IMG_0744
  • IMG_0746
  • IMG_0748
  • IMG_0749
  • IMG_0751
  • IMG_0752
  • IMG_0753
  • IMG_0754
  • IMG_0755
  • IMG_0756
  • IMG_0757
  • IMG_0758
  • IMG_0761
  • IMG_0765
  • IMG_0766
  • IMG_0768
  • IMG_0770
  • IMG_0771
  • IMG_0772
  • IMG_0773
  • IMG_0774
  • IMG_0775
  • IMG_0776
  • IMG_0778
  • IMG_0779
  • IMG_0780
  • IMG_0781
  • IMG_0784

Happening O O>O (Brasil)


Performance
[CALLE/HALL DE ENTRADA]


Performer:
Paula Amado (Brasil)

 

Sinopsis

“Havia um átomo primitivo, um ‘ovo cósmico’, contendo toda a massa do Universo num tipo de superestrela de nêutrons. Talvez esse ovo cósmico tenha existido por toda a eternidade, até algo tê-lo colocado em expansão, ou talvez tenha havido uma fase prévia no qual o espaço-tempo estava colapsando. A noção de um ovo cósmico superdenso, aproximadamente trinta vezes maior do que nosso Sol mas contendo tudo, está de acordo com as equações de Einstein e as observações. No recém criado Universo, na época da explosão inicial, não havia lado de fora para os fragmentos da explosão se moverem. O ovo cósmico era uma bola autocontida de matéria, energia, espaço e tempo. Era, na verdade, um buraco negro superdenso. A explosão do big bang esticou o espaço, literalmente criando mais espaço no qual os componentes materiais do ovo cósmico poderiam se mover...”

Ser O>O, membrana que separa o espaço de um Enthe, entre o “eu” e a forma, o fora e o de dentro. Sentido de começo, renascimento e morte, ciclos de exaustão, contenção, fraturas, in-rompimentos...